quarta-feira, 2 de novembro de 2011

"Life in a Day" e a colaboração via internet

Palmas para as tecnologias de compressão de dados. Certo, claro, palmas para Scott, seu filho e o diretor Kevin Macdonald também. Mas já estão pra lá de famosos, então, consideremos os créditos a toda uma equipe de técnicos, engenheiros, programadores e outros profissionais completamente anônimos. Sem eles, a realização de “Life in a Day”, e tantas outras coisas as quais são corriqueiras nesses dias de olho pregado na tela durante quase 24 horas por dia, seria bem mais difícil.

Como eu vivo dizendo, a coisa toda fica bacana a partir de uma ideia simples. Nesse caso, trata-se da colaboração coletiva via internet. Não é algo inédito: Eu mesmo já me beneficiei disso quando mandei arquivos de áudio e vídeo para amigos em outros países e assim eles puderam editar, adicionar e subtrair partes. O resultado, é a possibilidade de gravação, por exemplo, de clipes de vídeo com alguém tocando a bateria na Suiça, um baixista na África, teclados de alguém nos Estados Unidos e assim por diante. Basta um pouquinho de tempo livre e alguma força de vontade e pronto: um projeto de colaboração internacional o qual demonstra a interação de diferentes pessoas, distantes umas das outras e unidas através da vontade comum de se fazer algo. Benefícios, dúvidas e críticas quanto ao tipo de processo... Dispare. Dispare à vontade.

A equipe Scott-Scott e MacDonald fez um convite ao público em geral: pediu para as pessoas enviarem imagens do dia 24 de Julho de 2010. Qualquer coisa. Você poderia mostrar o seu cachorro fazendo alguns truques, ou sua esposa acordando, ou ainda você mesmo ou alguém de sua família indo ao banheiro. Não importava. Eles queriam apenas imagens. Para diversificar um pouquinho a empreitada, foram lançadas algumas questões simples, para quem quisesse responder, como por exemplo: “Do que você tem medo”? “O que você ama”? Os internautas enviaram 4500 horas de vídeo. Foi então realizada uma seleção, edição, sonorização e montagem, para transformar o material em um filme de 90 minutos.

Algumas pessoas podem considerar a produção uma tremenda bobagem. E é. E justamente por isso é deveras interessante. Enquanto alguém na Índia diz que o que mais ama na vida é seu refrigerador, outra pessoa, distante milhares de quilômetros, sem roupa em frente à câmera diz: “Essa sou eu. É isso o que eu sou e é disso que eu tenho medo”. Ao mesmo tempo, na Europa, alguém diz: “Pensei que algo interessante iria acontecer no dia de hoje para eu mostrar a vocês. Mas não, nada aconteceu. Sou apenas uma garota normal, com uma vida normal”. Os olhos da moça parecem rasos d’água enquanto ela faz seu discurso e sua face denota um misto de tédio, tristeza e, ao mesmo tempo, um pouco de esperança nos próximos dias. O mais intrigante, é que cada uma dessas emoções parece ocorrer de uma hora para a outra, enquanto ela se lamenta de não ter acontecido nada “cool” para ser enviado ao projeto do filme.

Os fervorosos por manter a disposição “sou superior a tudo e a todos” também não estão de fora. Alguém dentro de uma Lamborghini faz questão de dizer que está dentro de uma Lamborghini e lances “espetaculóides” jamais poderiam ser desperdiçados, como o salto de pára-quedas de alguém que com a mais absoluta certeza o fez especialmente para o filme.

Não se trata - graças à Deus - de outro “Zeitgeist” ou de qualquer tratado sobre como as coisas estão ou como as coisas ficarão. “Life in a Day” é apenas um “Vlog” internacional gigante. Intrinsecamente promove e atiça a curiosidade, estabelece parâmetros não muito bem sistematizados de comparação dentro da cabeça e invariavelmente acende os catalisadores dos julgamentos automáticos, aqueles que nem sob tortura conseguiríamos colocar para fora de forma ordenada, não pela impossibilidade, mas por um pseudo-respeito cada vez mais necessário nos dias de hoje, sob algumas circunstâncias. No final das contas, é divertido, pois mostra um panorama intrigante do mundo, em apenas um dia. Sem dramas demais. Apenas o que realmente ocorre por aí.

No final do posting você pode conferir o trailer de "Life in a Day". O filme completo está disponível em seu canal oficial no YouTube através do endereço:


O botão “CC” na base do vídeo, permite a abertura de um menu com legendas, incluindo o idioma português brasileiro. Basta rolar o conteúdo do menu com o botão vermelho do lado direito para visualizar a opção.

“Life in a Day” não chega a ser imperdível. Mas merece uma boa olhada. Ainda mais, quando a gente se lamenta de não ter feito parte do projeto.

E.Moraz.






Um comentário:

  1. Curti muito a matéria. Assim que puder vou assistir o filme completo. Realmente pode-se criar coisas incríveis a partir desse tipo de colaboração. Também lamento por não ter feito parte do projeto. Angélica.

    ResponderExcluir