sábado, 3 de dezembro de 2011

Soundesigning por Diego Stocco: "Bassoforte"

É invariável. Quando se fala em soundesigning a gente logo associa o termo a sintetizadores de todo tipo e qualidade, samplers, computadores e seus DAWs, interfaces MIDI, microfones dinâmicos, cardióides, "booms"... e uma infinidade de outras tralhas.

Nem sempre a gente se lembra do aspecto artesanal da produção de sons. Colocar bons microfones para captar uma baqueta de bateria massacrando um balão ou uma mesa de vidro e processar o sinal no sampler é uma coisa. Criar um instrumento a partir de velharias achadas por aí é outra completamente diferente. Objetivo? Arrancar excelentes sons de "tralhas" esquecidas, que ninguém quer mais.

Claro, isso não é coisa nova. Naná Vasconcelos faz isso o tempo todo. Na verdade ele até parou de contar quantos "troços" de percussão ele tem em seu depósito, depois de ter chegado a guardar mais de 100 quilos de objetos que produzem barulhos. Nas mãos do gênio, praticamente qualquer coisa em que se possa bater, vira música. E música boa.

Recentemente, um sound designer Italiano, chamado Diego Stocco, considerou a possibilidade de produzir um instrumento completo a partir de peças esquecidas em sua casa e em terrenos baldios por aí afora. O resultado foi mesmo surpreendente, mesmo para quem tem um know-how impecável na produção de sons e um currículo altamente respeitável. Seus trabalhos incluem processos de sound designing e sound scoring para trailers de filmes como "Terminator: Salvation", "2012", sonorização da games famosos como a série "Call of Duty" e participações em seriados como "Dexter" e outros.

Confira a criação de Stocco, batizada de "Bassoforte":


Também vale a pena dar uma boa olhada no site do artista:

http://diegostocco.com/

E.Moraz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário